Posted on

Meta-análise mostrou relação entre anticorpos antinucleares e aborto espontâneo recorrente: leia estudo completo

Marcelo Borges Cavalcante et al.

Am J Reprod Immunol. 2020;83:e13215. doi: 10.1111/aji.13215

Resumo

Estudos já investigaram a relação entre anticorpos antinucleares (FAN) e aborto espontâneo recorrente. O objetivo deste trabalho é avaliar a presença de FAN como fator de risco para aborto espontâneo em pacientes com aborto recorrente.

Os autores realizaram uma revisão sistemática e meta-análise pesquisando nos bancos de dados PubMed / Medline e SCOPUS. A análise de subgrupo comparou o efeito de diferentes títulos de FAN. Os autores analisaram os padrões de FAN de coloração por imunofluorescência. Sete estudos de caso-controle foram selecionados.

A frequência de FAN positivo foi estatisticamente maior no grupo de aborto recorrente (20,6%, 288/1400) em comparação com o grupo controle (6,7%, 72/1080). A meta-análise do FAN positivo mostrou uma diferença estatística entre os dois grupos (OR 3,30, IC 95% 1,41-7,73; I2 = 87%, P = 0,006). Estudos revelaram diferentes frequências dos padrões de imunofluorescência de FAN. Esta meta-análise sugeriu que FAN positivo pode aumentar o risco de aborto recorrente. Porém, não foi possível concluir qual padrão de coloração de FAN para imunofluorescência é mais frequente no grupo de aborto recorrente.

Palavras-chave: anticorpo antinuclear, meta-análise, perda de gravidez, aborto espontâneo recorrente

Quer se especializar nessa área? Confira o programa da pós-graduação Latu Sensu em Reprodução Assistida e Infertilidade do Cetrus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *