Posted on

Cada vez mais, brasileiros buscam profissionais para procedimentos estéticos não cirúrgicos

De 2014 a 2016 houve crescimento de 390% na busca por esse tipo de tratamento em consultórios de cirurgiões plásticos

O ano de 2020 foi o ano da harmonização facial no Brasil, e quem diz isso é o Google Trends que mostrou um crescimento de 540% nas buscas pelo termo no Brasil – hoje esse termo possui cerca de 135 mil buscas mensais na ferramenta de busca de acordo com dados do Google.

Mas o sucesso de procedimentos estéticos não cirúrgicos não começou ano passado. De acordo com o Censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, entre 2014 e 2016 houve um crescimento de 390% nas buscas por esses tratamentos nos consultórios dos cirurgiões plásticos. Em 2018, 49,9% dos procedimentos estéticos feitos por estes profissionais foram não-cirúrgicos.

Um mercado disputado com profissionais não-médicos

E com o crescimento acelerado desse mercado, há também uma demanda cada vez maior de profissionais aptos a realizar os procedimentos com segurança e técnica apurada. Hoje os conselhos de classe de profissionais não-médicos, como dentistas e biomédicos, permitem que esses profissionais executem tratamentos estéticos. Porém,

a abordagem integral e adequada das complicações parece ser limitada por profissionais não médicos.

De acordo com posicionamento divulgado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) em 2019, esses procedimentos não estão isentos de complicações:

… Podem causar complicações, como: intoxicações anestésicas, anafilaxia e choque anafilático, alergias, manchas, infecções, cicatrizes permanentes, hematomas, edema persistente, nódulos inflamatórios, oclusão arterial aguda seguida de necrose cutânea, cegueira irreversível, acidente vascular cerebral e embolia pulmonar, com risco de morte

SBD, 2019
Especialize-se com excelência e evite complicações

Na Pós-Graduação em Dermatologia Estética do Cetrus, o médico terá a possibilidade de entrar em contato com diversos procedimentos da área da cosmiatria, não só aprendendo na teoria como realizá-los, mas tratando pacientes reais em nossas práticas hands on. Serão executados tratamentos como:

  • Peelings químicos;
  • Toxina botulínica;
  • Preenchimento facial;
  • Biostimuladores de colágeno;
  • Laser CO2 fracionado;
  • Luz intensa pulsada;
  • Radiofrequência monofocada;
  • Ultrassonografia microfocada;
  • Crioterapia;
  • Microagulhamento;
  • Microinfusão de medicamentos na pele;
  • Mesoterapia.

Todos os procedimentos são feitos pelos alunos sob supervisão dos professores e monitores altamente qualificados. Desse modo, o aluno irá adquirir experiência em executar esses procedimentos estéticos, podendo atender seus pacientes com segurança e técnica apurada.

Além disso, há um amplo treinamento no reconhecimento das estruturas da face e pele usando a ultrassonografia, o que é fundamental para entender problemas vasculares e de outras naturezas e prever possíveis complicações nos tratamentos aplicados, ou detectar qualquer possível problema pós-procedimento. O estudo também ajuda a guiar alguns desses tratamentos.

Quer saber mais? Conheça o programa da Pós-Graduação em Dermatologia Estética do Cetrus

6 Replies to “Busca por procedimentos estéticos não-cirúrgicos cresce no Brasil”

    1. Olá, Alexandre! Todos os cursos do Cetrus são voltados apenas para quem se graduou em medicina. Obrigada pelo interesse 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *