Posted on

Como Medir o Fígado no Exame de Ultrassom: Qual a Sua Importância e Como Deve Ser Realizada?

Saiba como deve ser feita e como pode ajudar no diagnóstico de hepatomegalia.

O fígado é o maior órgão parenquimatoso do corpo humano, com peso que varia entre 1200 e 1600 gramas. Sabe-se, entretanto, que essa variação pode ser ainda maior considerando que tanto a massa quanto as medidas hepáticas são proporcionais ao tamanho do indivíduo.

1) Qual a sua importancia?
2) Avaliação dos bordos hepáticos
3) Como realizar a hepatimetria?
4) Lobo de Riedel
5) Conclusão


Qual a sua importância?

A hepatimetria é uma ferramenta utilizada na avaliação ultrassonográfica do fígado como complementação a um possível diagnóstico de hepatomegalia.

É importante salientar que as medidas dos lobos hepáticos não devem ser utilizadas como único e exclusivo método de diagnóstico para o aumento anormal do volume do fígado.

Durante o exame, deve-se levar em consideração os aspectos da avaliação ao modo B, como avaliação dos bordos hepáticos e o quanto esses bordos ultrapassam o rebordo costal.


Avaliação dos bordos hepáticos.  

A figura acima (Figura 1) demonstra a avaliação dos bordos hepáticos.
No lobo direito esta medida não deve ultrapassar um ângulo de 75 graus, enquanto no lobo esquerdo não deve ultrapassar um ângulo de 45 graus.
Medidas superiores a estas permitem a descrição de bordos hepáticos rombos, e reforçam a hipótese de hepatomegalia.


Como realizar a hepatimetria?

A hepatimetria é a medida objetiva dos lobos hepáticos. Sua realização é feita traçando-se uma linha reta do diafragma ao bordo hepático.

No lobo esquerdo, a imagem ultrassonográfica deve ser realizada na linha média, em um corte longitudinal do paciente, geralmente se utilizando a aorta como referência. No lobo direito, o corte de ultrassom deve conter a imagem do rim direito, também no longitudinal do paciente, ao nível da linha hemiclavicular direita.

As medidas não devem ultrapassar 15 cm para o lobo direito e 10 cm para o lobo esquerdo (Figura 2).


Lobo de Riedel

O fígado apresenta diversas variações anatômicas. Uma das mais frequentes é a presença do lobo de Riedel que consiste em um prolongamento do lobo hepático direito abaixo do polo renal inferior e pode, desta forma, acarretar valores de hepatimetria superiores a 15 cm, sem que isso represente uma hepatomegalia verdadeira.


Conclusão

Portanto, sempre que estivermos frente a uma suspeita de hepatomegalia, seja pela história clínica de doenças que costumam cursar com tal achado ou pelo exame físico, devemos lembrar que o seu diagnóstico ultrassonográfico envolve avaliação anatômica dos bordos hepáticos, a hepatimetria, além da presença de outros sinais ecográficos de hepatopatia.

O Lobo de Riedel uma variação anatômica comum é frequentemente interpretada como hepatomegalia pelos ultrassonografistas se levado apenas a extensão do fígado em consideração.


Dr. Zandonaide Marcelino
Médico Ultrassonografista Geral;
Membro do Núcleo Técnico de Conteúdo do Cetrus.

6 Replies to “Como Medir o Fígado no Exame de Ultrassom: Qual a Sua Importância e Como Deve Ser Realizada?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *