Posted on

Lesões no esporte: médico do esporte tem papel fundamental na sua prevenção tanto no atleta quanto no esportista amador

Em bate-papo no podcast Med Talks, Dr. Rodrigo Sasson ressaltou também papel da Medicina Regenerativa

Lesões no esporte e medicina regenerativa são o tema do primeiro Med Talks, o podcast do Cetrus
Lesões no esporte são o tema do primeiro Med Talks, o podcast do Cetrus

Lesões esportivas são um tema muito comum quando se fala em Medicina do Exercício. No entanto, para o Dr. Rodrigo Sasson, coordenador da Pós-Graduação do Cetrus em Medicina do Exercício e do Esporte e médico do Comitê Olímpico do Brasil, antes de pensarmos em como tratá-las, é preciso focar em sua prevenção: essa é a base de sua área de atuação. “É importante saber todos os conceitos do tratamento, mas o foco do nosso trabalho é a medicina preventiva”, explica.

Quando pensamos na gama de tratamentos disponíveis, a Medicina Regenerativa está entre eles, apesar de o assunto ser um pouco polêmico. “Não torça o nariz para o tema”, ele brinca. E esclarece que essa vertente nada mais é do que o foco na regeneração do tecido, o que pode ser feito com técnicas até simples e conhecidas, como as infiltrações musculoesqueléticas e tratamentos por ondas de choque (este último usado inclusive pelo COB).

No entanto, quando pensamos no atleta amador, é muito mais comum que ele já chegue lesionado ao consultório médico, até porque dificilmente ele se consulta com um médico especializado em esporte quando decide começar a praticar um exercício – diferente do atleta que vive o esporte profissionalmente e costuma contar com uma equipe o acompanhando de perto. Nesses casos, no entanto, dá para prevenir sim.

Mas tudo isso (incluindo as polêmicas sobre a Medicina Regenerativa) o Dr. Rodrigo explica muito mais profundamente no nosso podcast! Ouça aqui:

Ou, se preferir, nos veja direto no YouTube ou ouça pelo Spotify, Deezer ou Google Podcasts. Não esqueça de nos seguir nesses canais, para ser notificado sobre os próximos episódios!

3 Replies to “Lesões no esporte: como medicina regenerativa ajuda a tratá-las”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *