Posted on

Ultrassonografia da tireoide é um exame importante e pode ser feito em consultório

Entenda quando a técnica é realmente indicada e quais quadros podem ser diagnosticados com seu auxílio

Médico fazendo ultrassom de tireoide em paciente
Ultrassom de tireoide pode ser feito em consultório e é grande aliado da anamnese

Problemas de tireoide são recorrentes no imaginário popular. Conhecida como glândula mestra do organismo, ela rege funções importantes e alterações em seu funcionamento costumam trazer sintomas dos mais variados tipos: mudanças comportamentais, alterações respiratórias e da frequência cardíaca e até variações de peso — essa última é a principal responsável pela popularidade deste órgão!

E por mais que às vezes os sintomas do paciente não apresentem correlação direta com alterações da função tireoidiana, de fato as patologias dessa glândula e das paratireoides são frequentes na população:

  • O hipotireoidismo afeta cerca de 4,5% da população global;
  • O câncer de tireoide é o tumor maligno que mais cresce no mundo, sendo estimado que em alguns anos seja o mais comum no sexo feminino;
  • Estima-se que 1 em cada 1.000 adultos no mundo possa desenvolver hiperparatireoidismo.
Ultrassom da tireoide é grande aliado em seu estudo

Normalmente a avaliação da função tireoideana é feita com exames de sangue que avaliam os hormônios produzidos pela glândula ou relacionados a ela: T3, T4, TSH, anticorpos. No entanto, a ultrassom de tireoide pode mostrar alguns aspectos dela relacionados a quadros comuns, como:

  • Mudanças no seu tamanho: as dimensões anormais da glândula podem indicar tanto hiper quanto hipotireoidismo;
  • Presença e características de nódulos: caso eles tenham sido percebidos no exame físico, é possível saber mais detalhes sobre suas características, critérios que sugiram malignidade e indicar se a biópsia é necessária;
  • Ecotextura: avaliar se é homogênea ou heterogênea, ajudando a rastrear alguma anormalidade;
  • Padrão das cores no estudo Doppler: o fluxo sanguíneo do órgão contribui para o estudo do parênquima hepático e da vascularização dos nódulos.

Idealmente, o estudo ultrassonográfico deve ser realizado no consultório em associação com a anamnese e estudo físico. O médico capaz de conseguir aliar os achados do ultrassom com as outras características clínicas em seu próprio consultório conseguirá alcançar uma melhor compreensão da doença do seu paciente, levando a um diagnóstico mais assertivo e rápido, podendo definir condutas e tratamentos com inicio mais precoce.

Até mesmo a execução da biópsia de tireoide é um procedimento simples, que requer treinamento adequado, mas pode ser realizada de forma ambulatorial, no mesmo momento da consulta médica pelo próprio médico-assistente.

Quando de fato é preciso fazer uma ultrassonografia de tireoide?

Pesquisa norte-americana, publicada no JAMA Surgery em agosto de 2020, mostrou que os médicos dos Estados Unidos pedem mais US de tireoide para investigação de nódulos do que o necessário, o que pode levar para tratamento lesões que não necessariamente evoluiriam para um câncer. No entanto, esse exame é muito importante e deve sim ser pedido nas situações adequadas

De acordo os guidelines internacionais, veja as evidências para cada situação

Situação Evidência
Presença de nódulo palpável durante exame físico Clinicamente indicado
Tireoide grande ou bócio no exame físico Clinicamente indicado
Nódulo de tireoide visto em outro teste de imagem Clinicamente indicado
Rouquidão de início recente ou sintomas compressivos Clinicamente indicado
Histórico de radiação na cabeça ou pescoço Evidências clínicas não são claras
História familiar de câncer de tireoide Evidências clínicas não são claras
Anticorpos tireoidianos positivos Não indicado clinicamente
Função tireoidiana anormal nos exames Não indicado clinicamente
Pedido do paciente Não indicado clinicamente

Quer saber mais sobre as doenças da tireoide e paratireoide e seu diagnóstico e condução? Confira a programação da pós-graduação em Tireoide e Paratireoide do Cetrus.

Referências
  1. Chaudhary, V. Bano, S. Thyroid ultrasound. Indian Journal of Endocrinology and Metabolism. 2013 Mar-Apr; 17(2): 219–227
  2. Chen, D W. Reyes-Gastelum, D. Radhakrishnan, A. Physician-Reported Misuse of Thyroid Ultrasonography. JAMA Surg. 2020;155(10):984-986

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *