Posted on

RM de pelve: entenda como ela pode ajudar na avaliação de quatro patologias

Cursos do Cetrus preparam médicos de diversas especialidades para estes usos

Dr. Daniel Lahan explica mais sobre seus cursos de RM da pelve básico e avançado
Dr. Daniel Lahan explica mais sobre seus cursos de RM da pelve básico e avançado

A ressonância magnética da pelve permite a avaliação dos tratos reprodutor (feminino e masculino), urinário e gastrointestinal inferior. Normalmente ela não é um exame de escolha na avaliação inicial, sendo indicada na complementação diagnóstica ou no seguimento de algumas doenças.

O Cetrus oferece dois cursos para quem quer aprofundar seus conhecimentos neste tipo de exame:

  • O curso intensivo de RM de pelve básico é direcionado tanto para quem está tendo um primeiro contato com o exame como para os que querem se atualizar no tema;
  • O curso intensivo de RM de pelve avançado discute temas mais complexos e específicos, focando em quatro situações: endometriose, neoplasia de próstata, neoplasia de reto e disfunções do assoalho pélvico.

Para entender mais as oportunidades desses cursos e quem pode aproveitá-los, conversamos com o coordenador deles, o radiologista Daniel Lahan, com doutorado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e especialização em RM de Abdômen e Pelve pelo InRad HC-FMUSP (Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Confira a seguir:

Educa Cetrus: Quais doenças que acometem os órgãos da região pélvica são melhor diagnosticadas via RM?

Daniel Lahan: Em nosso curso intensivo avançado de RM de pelve, abordamos quatro situações mais comuns:

Endometriose: Há alguns anos era preciso fazer laparoscopia para localizar na pelve os pontos de endometriose, uma técnica invasiva que nem sempre encontrava todos os focos. Hoje o ultrassom e a RM têm papeis complementares nesse diagnóstico, cada um com as suas vantagens. No caso específico da RM, a técnica permite acessar de forma não invasiva todos os compartimentos pélvicos onde a endometriose pode acontecer, é relativamente rápida e com imagens que podem ser reavaliadas em outros momentos por diversos profissionais.

Neoplasia de próstata: a RM pode avaliar o paciente em alguns cenários diferentes. O primeiro deles é auxiliando na detecção do câncer, quando há suspeita pela alteração do PSA ou no toque retal, permitindo a localização da região exata para biopsiar. Segunda indicação é no estadiamento local, entendendo quão avançada a doença está localmente, o que auxilia no planejamento terapêutico. O terceiro ponto é para o paciente que já detectou o tumor, não tem indicação cirúrgica, mas precisa acompanhar, o chamado “seguimento vigiado”. Por fim, a quarta indicação é para o paciente que já operou o câncer, está acompanhando e tem suspeita de recidiva.

Neoplasia de reto: RM vem como tremendo avanço para diagnosticar e também para realizar adequado estadiamento local para que se faça o planejamento individualizado do tratamento daquele paciente. Segunda indicação é aquele paciente que fez um tratamento com quimio e radioterapia e precisamos ver como o tumor respondeu (avaliação pós neoadjuvância) para então indicar a melhor opção terapêutica. No paciente com câncer de reto, a RM também pode ajudar também para o seguimento vigiado.

Disfunções do assoalho pélvico: a RM atua como aliada na avaliação detalhada das pacientes com disfunção miccional ou da evacuação.

EC: Estes cursos são indicados apenas para radiologistas?

DL: Não, além de radiologistas e residentes em radiologia, o ginecologistas, proctologistas, urologistas e oncologistas, bem como os residentes destas especialidades, são muito bem-vindos em nosso curso. Para aqueles que desejarem, podem fazer o básico e avançado de uma vez, já que eles acontecem em sequência.

EC: Quais são os principais diferenciais dos nossos cursos de RM Pelve?

DL: Olha, o maior diferencial que é o time de profissionais de excelência que compõe nosso corpo docente, todos com ampla experiência nos temas e em educação médica. Além disso, cabe pesar que o aluno tem esses profissionais ao seu lado durante todo o curso, tirando as suas dúvidas sempre que surgirem, tornando a sua curva de aprendizado ainda mais rápida. Por último, mas não menos importante, nosso curso é voltado para a prática, que acontece em estações de trabalho individuais nas quais o aluno consegue analisar todos os exames apresentados no curso, elaborar laudos e assistir em seguida os comentários a respeito daqueles exames, completando o desenvolvimento do raciocínio.

Saiba mais sobre os cursos intensivos de RM da pelve básico e RM da pelve avançado do Cetrus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *