Posted on

Restrição de Crescimento Intrauterino: diagnóstico atual e classificação

Restrição de Crescimento Intrauterino: diagnóstico e novas perspectivas com o uso do Doppler associado ao acompanhamento do peso fetal e circunferência abdominal

A restrição de crescimento intrauterino (RCIU) é uma grave complicação da gestação. Definida como uma condição onde o feto não alcançará seu potencial biológico de crescimento, acomete cerca de 5 a 10% de todas as gestações. Trata- se de um dos principais fatores de aumento de morbimortalidade no período perinatal. A saber, existem várias causas de RCIU, por isso, neste momento nos limitaremos a abordar critérios diagnósticos relacionados a RCIU por Insuficiência Placentária. Em outras palavras, significa aquela placenta que progressivamente reduz o aporte de oxigênio e nutrição para o feto.

O diagnóstico precoce possibilita um acompanhamento individualizado. Desse modo, contribui de maneira substancial para a redução de complicações materno-fetais.


Protocolo Delphi para Restrição de Crescimento Intrauterino

O protocolo Delphi é um consenso realizado em 2016 entre os maiores especialistas em RCIU, (nível de evidência 5). Ele define os critérios diagnósticos de RCIU mais utilizados hoje em dia.

Este documento tem como objetivo identificar e classificar os fetos restritos adequadamente. Para tanto, a fisiopatologia da doença será avaliada de acordo com a idade gestacional, permitindo a distinção entre restrição precoce e tardia.

Vale ressaltar que os critérios estão relacionados a situações de Insuficiência Placentária. Assim sendo, não devem ser utilizados em fetos com malformações (Cromossomopatias, Doenças Gênicas, Infecções, etc.).

Para o diagnóstico são utilizados o peso fetal, a circunferência abdominal e o estudo Dopplervelocimétrico, divididos em critérios maiores e menores. Esta classificação é capaz de orientar quanto ao tipo de acompanhamento pré-natal, momento do parto e local de recepção desse recém-nascido.

Caso queira conhecer o trabalho original (Consensus definition of fetal growth restriction: a Delphi procedure) acesse o link: https://obgyn.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/uog.15884


Critérios Diagnósticos para Restrição de Crescimento Intrauterino

São usados como critérios diagnósticos o peso fetal, a circunferência abdominal e o estudo Doppler.


Critérios maiores para Restrição de Crescimento Intrauterino

Trata- se daqueles que, quando presentes, definem isoladamente o diagnóstico de RCIU.
Na restrição precoce, aquela cujos achados são encontrados em gestações menores de 32 semanas os critérios são:

   – Peso fetal <p3 ou;
   – Circunferência abdominal <p3 ou;
   – Doppler da ateria umbilical com diástole zero.

Na restrição tardia, acima de 32 semanas de gestação, os critérios maiores são:

    – Peso fetal <p3 ou;
    – Circunferência abdominal <p3.

Vale acrescentar que a presença de um critério maior confirma o diagnóstico.


Critérios menores para Restrição de Crescimento Intrauterino

Critérios menores são aqueles que devem estar presentes em conjunto para definir o diagnóstico de RCIU.

Na restrição precoce deve estar presente ao menos um critério biométrico juntamente com 1 critério Dopplervelocimétrico.

Os critérios biométricos são:

 – Peso fetal <p10 ou

 – Circunferência abdominal <p10

Os critérios Dopplervelocimétricos são:

– Aumento da resistência da artéria uterina (IP>p95)

– Aumento da resistência da artéria umbilical (IP>p95);

Na restrição tardia a presença de dois critérios entre os três estabelece o diagnóstico:

    – Peso fetal ou circunferência abdominal <p10;

    – Relação cérebro-placentária (RCP) <p5 ou Doppler da umbilical IP>p95;

    – Queda de 2 quartis no peso fetal, em medidas seriadas.

Em primeiro lugar é preciso conhecer os critérios diagnósticos de Restrição de Crescimento Fetal por Insuficiência Placentária. Em seguida, é possível definir o estágio de evolução da doença. Por fim, é estabelecida a conduta mais adequada. Feito isso, certamente, haverá a redução da morbimortalidade materna e fetal relacionada a esta frequente condição.

Contem com essa idéia!


Dr. João Fidêncio Barreto Campos
Médico Ultrassonografista Geral;
Membro do Núcleo Técnico de Conteúdo do Cetrus.


Dr. Lucas Gadioli
Médico Ultrassonografista Geral;
Membro do Núcleo Técnico de Conteúdo do Cetrus.



7 Replies to “Restrição de Crescimento Intrauterino: diagnóstico atual e classificação”

  1. Greetings ,

    We have extend this offer for you to provide us with a price quote for the item listed below :

    1. Fetal Dopplerl ……………………………………….…. 186 pcs

    Payment Terms : Net thirty (30) days from date of invoice upon receipt of our official Purchase Order (PO)

    Quotation must be submitted on or before 9/30/2020 .Quotes after due date may not be accepted.

    Marking of Quotations: Quotations submitted via email should be marked in the
    subject of email and Quotations as follows: “Company’s name,WHF/9/2020 -WhirlPl”.
    Quotations submitted by email must be limited to a maximum of 9 MB, virus-free and no more than two email
    transmissions. They must be free from any form of virus or corrupted contents, or the quotations shall be rejected.
    Quotations that are received after the deadline indicated above, for whatever reason, shall not
    be considered for evaluation. If you are submitting your quotation by email, kindly ensure that they are in the .PDF format, and free from any virus or corrupted files

    Sarah Weinder
    Director, Sourcing
    Whirlpool Corporation

  2. Além destes criterios, qual o valor do perimetro cefalico e o os valores do dopler na artéria cerebral média.

  3. Olá!
    No quadro de critérios diagnósticos: critérios menores de RCIU tardia não seria AU > p95 ou ACM < p5?
    Obrigada!

  4. Muito bom saber que a ultrassonografia possibilitou um melhor conhecimento da circulação útero placentária , tornando possível acompanhar e diagnosticar insuficiência dela, e desse modo , através da intervenção obstétrica “em tempo” evitar a morte intrauterina do feto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *