Posted on

Sexualidade ainda é tabu para os médicos: como tratar o tema quando o paciente o aborda?

Entenda a importância de não deixar esses temas de lado em sua consulta

Médico discutindo questões de sexualidade em consultório

Quando um paciente chega com dúvidas no consultório sobre sexo, muitos médicos ficam sem reação! No entanto, a sexualidade é uma parte importante da saúde humana (e quem diz isso é a OMS!). E abordar esse tema vai muito além do que simplesmente tratar uma doença orgânica do aparelho reprodutor ou tentar aconselhar um paciente com base na sua opinião. “A nossa formação médica peca em nos preparar para questões tão íntimas como a sexualidade humana. E como é um tema que afeta ao menos metade da nossa população, precisamos de terapeutas bem formados”, explica a ginecologista e especialista em sexualidade humana, Dra. Aline Ambrósio.

No MedTalks dessa semana conversamos com ela e a Dra. Carolina Ambrogini, coordenadoras da pós-graduação em Sexualidade Humana do Cetrus. Muitas vezes, quando o médico não se prepara para abordar esse assunto, ele pode acabar causando problemas. “Ele precisa dar uma resposta para aquele paciente e acaba falando coisas da cabeça dele, e temos muitos preconceitos e tabus ainda”, comenta Ambrogini. Isso é prejudicial, já que a função do terapeuta sexual é dar ferramentas para que paciente tome decisões mais acertadas sozinhos e não apenas dar uma opinião.

Confira a íntegra do bate-papo, que abordou mais questões como uso de produtos com testosterona, abordagem de temas recheados de preconceitos, como o HPV e muito mais. Ouça aqui:

Ou, se preferir, nos veja direto no YouTube ou ouça pelo Spotify, Deezer ou Google Podcasts. Não esqueça de nos seguir nesses canais, para ser notificado sobre os próximos episódios!

2 Replies to “Sexualidade humana: como sanar dúvidas em consultório”

  1. Gostaria de saber se tem remedio para trata eu para ter prazer (GOZO) obtido por meio de
    relações sexuais, será se eu gonsigo.
    Cordialmente

    Martins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *