Posted on

BI-RADS orienta como devem ser categorizados os achados na mamografia

Você conhece bem a classificação? Revise e consulte aspectos importantes, como forma e densidade da mama

Médica e paciente durante exame de mamografia
Médica e paciente durante exame de mamografia

BI-RADS é o acrônimo de Breast Imaging Reporting and Data System (Sistema de Relatório de Dados sobre Imagem da Mama, em tradução livre), ele é usado mundialmente como padrão para exames de imagem – confira também o que observar em um ultrassom de mama conforme o BI-RADS.

Na mamografia também há aspectos que merecem observação. Confira-os melhor a seguir:

O que é preciso ser avaliado na mamografia?

Composição da mama

  1. Predominantemente adiposas
  2. Áreas esparsas com densidade fibroglandular
  3. Heterogeneamente densas, o que pode ocultar pequenos nódulos
  4. Extremamente densas, o que diminui a sensibilidade da mamografia

Nódulos

São lesões expansivas vistas em duas incidências e devem ser avaliados segundo os descritores a seguir:

  • Forma: oval, redonda ou irregular
  • Margens: circunscritas, obscurecidas, microlobuladas, indistintas ou espiculadas
  • Densidade: alta, baixa, de densidade igual ou contendo gordura
  • Localização: lateralidade, quadrante e profundidade.
  • Localizações especiais: retroareolar, central e prolongamento axilar

Calcificações

Devem ser descritas segundo sua morfologia e distribuição, como:

  • Tipicamente benignas:
    • Calcificações de pele;
    • Calcificações vasculares;
    • Grosseiras;
    • Em bastonetes;
    • Arredondadas;
    • Com centro radiotransparente;
    • Em casca de ovo;
    • Em leite de cálcio;
    • Calcificações de sutura;
    • Calcificações distróficas;
    • Puntiformes.
  • Com morfologia suspeita:
    • Grosseiras heterogêneas;
    • Amorfas;
    • Finas pleomórficas;
    • Finas, lineares e ramificadas.
  • Distribuição: difusa, regional, agrupada, linear ou segmentar.

Distorção arquitetural

É uma perturbação focal da arquitetura da mama não relacionada com um nódulo. Deve ter descrita apenas a sua localização.

Assimetrias

É importante também observar se elas são:

  • Assimetria;
  • Assimetria global;
  • Assimetria focal;
  • Assimetria em desenvolvimento.

Existem ainda casos especiais, como:

  • Ducto solitário dilatado;
  • Linfonodo intramamário;
  • Lesões cutâneas.

E alguns achados, considerados como associados à lesão principal, também estão contemplados no BI-RADS:

  • Calcificações (pode ser o achado primário ou estarem associadas a outro achado mais relevante);
  • Distorção arquitetural (pode ser o achado primário ou estar associada a outro achado mais relevante)
  • Retração da pele;
  • Retração do mamilo;
  • Espessamento da pele;
  • Espessamento trabecular;
  • Lesão da pele;
  • Adenopatia axilar.

Quer saber mais sobre o tema? Conheça a programação o curso de Mamografia do Cetrus.

Referências

1. ACR BI-RADS® Atlas Fifth Edition. American College of Radiology website Disponível em: https://www.acr.org/-/media/ACR/Files/RADS/BI-RADS/BIRADS-Reference-Card.pdf. Acessado em: 28 de dezembro de 2020

One Reply to “Mamografia: como usar a classificação BI-RADS”

  1. A CETRUS PRECISA AUMENTAR OS CURSOS DE CURTA DURAÇÃO ( PARTE TEÓRICA) E AS PÓS GRADUAÇÕES ( PARTE TEÓRICA) PARA PLATAFORMA ONLINE E DISSEMINAR O CONHECIMENTO EM TODO TERRITÓRIO BRASILEIRO E ATÉ OUTROS PAÍSES . ISSO É MUITO VÁLIDO , PRINCIPALMENTE PARA OS JÁ OPERADORES DOS MÉTODOS DE IMAGEM , POIS COM BASE APENAS EM SÃO PAULO E RECIFE, OS CUSTOS AUMENTAM POR DEMAIS E OS CURSOS FICAM RESTRITOS , PRINCIPALMENTE EM ÉPOCA DE PANDEMIA.
    ASS: ANTONIO CARLOS PITANGA JUNIOR
    CRM/ BA 10389

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *