Posted on

Detecção precoce da atresia duodenal é importante para melhor planejamento do segmento

Conheça os principais sinais ultrassonográficos do problema e seus diagnósticos diferenciais

Atresia duodenal

Atresia duodenal é um defeito embriológico do desenvolvimento, canalização ou rotação do intestino anterior. Sua incidência é de 1 entre 7.500 a 10.000 nascidos vivos.

Este problema ocorre quando há um defeito no processo de recanalização do intestino obliterado entre a 8ª e a 10ª semana de gestação.

O quadro tem como principais associações:

  • Prematuridade (46%)
    • Trissomia do 21 (20-30%)
    • Polidrâmnio (33%)

O prognóstico é de baixa mortalidade (95% de sobrevida) e o seguimento feito com sondagem orogástrica e intervenção cirúrgica pós-natal (mais comum duodeno anastomose).

Achados Ultrassonográficos

A atresia costuma ser identifica no exame de ultrassom obstétrico ou morfológico de 2º trimestre. Os principais achados são:

  • Abdômen: o estômago e primeira porção do duodeno apresentam-se dilatados como duas imagens arredondadas, hipoecogênicas, comunicantes = SINAL DA DUPLA BOLHA
  • Líquido Amniótico: de volume aumentado devido a obstrução subsequente.

Diagnósticos diferenciais:

  • Pâncreas anular
  • Bandas peritoneais
  • Duplicação intestinal
  • Cisto de colédoco

O diagnóstico pré-natal não traz melhor prognóstico aos recém-nascidos, porém proporcionam aos pais um período de adaptação para possíveis malformações e programação de cirurgia neonatal. A identificação precoce fornece planejamento de parto em serviço de maternidade de referência em Cirurgia Pediátrica, essencial para melhor condução do caso.

Para saber mais sobre as doenças fetais que podem ser identificadas durante a gestação, conheça a Pós-Graduação em Medicina Fetal do Cetrus

6 Replies to “Atresia duodenal: aprenda a identificar o quadro ao US”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *