Posted on

Diagnóstico de sinéquias uterinas é difícil ao ultrassom

Entenda como descobrir essas aderências e os tratamentos indicados

Útero com sinéquias (Fonte: ISUOG Guidelines)

As sinéquias uterinas consistem em aderências do tecido endometrial, de natureza pós-traumática ou pós-cirúrgica e podem ser uma causa de infertilidade ou perda gestacional recorrente. O diagnóstico ultrassonográfico é difícil, porém a presença de conteúdo líquido dentro da cavidade endometrial torna a abordagem mais acessível.

As traves de aderências geralmente são visibilizadas como irregularidades ou faixas hipoecoicas no interior desta. Além disso, a alteração torna-se mais nítida durante a fase secretora do ciclo, uma vez que o endométrio está mais hiperecóico.

Diagnóstico da sinéquia uterina

A ultrassonografia transvaginal e transabdominal representa o exame básico para detectar a presença de sinéquias uterinas. Para melhor mapeamento das lesões, o ginecologista pode lançar mão de outras propedêuticas, a exemplo da histerossalpingografia e histeroscopia diagnóstica.

Síndrome de Asherman, como também é denominada, aparece como faixas de tecido formando pontes que distorcem a cavidade ou como membranas finas e ondulantes. Este último padrão pode ser bem avaliado na ultrassonografia em tempo real.

Tratamento da sinéquia uterina

O tratamento deve ser considerado quando houver sintomatologia dolorosa, disfunção menstrual, infertilidade e/ou perda recorrente da gravidez, sendo a abordagem cirúrgica o critério de escolha no tratamento da síndrome de Asherman. Não há, até o momento, ensaios clínicos randomizados que demonstrem vantagens de alguma outra abordagem clínica ou expectante.

O objetivo principal da intervenção em casos de sinéquias uterinas é restaurar o volume e a forma da cavidade uterina. Os objetivos secundários da terapêutica incluem o tratamento de sintomas associados (incluindo infertilidade) e prevenção da recorrência de aderências.

Chegou aqui por nosso caso clínico do Instagram ou e-mail? Confira o laudo descritivo das imagens!

Observação

Nota-se presença de faixa de tecido isoecogênico em relação ao miométro, unindo paredes anterior e posterior do útero, com espessura de 1,8 mm. Imagem sugestiva de Sinéquia Uterina.

Conclusão
  • Gestação tópica com feto único, vivo, de 17 semanas e 1 dia, estimada por exame ultrassonográfico prévio.
  • Placenta: tópica anterior.
  • Líquido amniótico: quantidade normal.

Quer saber mais sobre como diagnosticar esse tipo de achado ultrassonográfico? Conheça a Pós-Graduação em Medicina Fetal e a Pós-Graduação Híbrida em Medicina Fetal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *